Festival de Teatro de Curitiba chega este ano à 27ª edição



A capital paranaense sedia, entre os dias 27 de Março e 8 de Abril, o Festival de Curitiba, uma das maiores atracções de artes cénicas do país. Sempre aberto a incorporações de novos formatos de espectáculo que caem no gosto do público, como a comédia stand-up, o evento tem uma programação que inclui 400 atracções, entre apresentações teatrais e musicais, debates, oficinas, encontros, lançamentos de livros, exibição de filmes e palestras.

No segmento Mostra, estão reunidos os espectáculos convidados pela curadoria oficial do evento, como por exemplo o projecto A Máquina de Ser Outro, que se propõe a promover uma maior empatia e tolerância com o outro. “Como seria o mundo se pudéssemos enxergar pelos olhos dos outros?”, provoca o colectivo BeAnotherLab.

Além da Mostra, o Guritiba, voltado ao público infantil e juvenil, chega à 10ª edição com mais de 32 mil espectadores, mantendo a iniciativa de distribuir vale-ingressos e trabalhar em dois terrenos: no de espectáculos abertos ao público e nas escolas, de peças exibidas gratuitamente.

Além de poder utilizar, no sistema de busca do site oficial, filtros com base em classificação etária, quem vai acompanhado da família terá diversão garantida pelo segmento MishMash, que inclui shows de magia, malabarismo e comédia. Também participam no festival diversos comediantes.

Na sua 27ª edição, o festival, que segue com a democratização da arte entre seus principais motes, terá mais de 75 apresentações a céu aberto. A maioria integra o Fringe, uma das ramificações do festival, também exemplo dessa atenção a trocas que possam enriquecer e já bastante familiar aos curitibanos. Praças, parques, ruas da cidadania, feiras, mercados e casas de leitura de Curitiba e região metropolitana acolherão a plateia em diversas atracções com entrada gratuita.

Na sua abundante variedade de temas, que vão da dramaturgia infantil a experiências com sons utilizados em terapias alternativas, o Fringe também se propõe a atingir assuntos mais delicados, como a violência contra a mulher e o feminicídio, abordados em Espaço do Silêncio, de Nina Caetano, de Belo Horizonte.

Outra opção intrigante preparada para o público é a performance Percursos Afetivos, de Cadu Cinelli, do Rio de Janeiro. Quem quiser assistir deve chegar de bicicleta, para acompanhar uma rota escolhida pelo artista para a contação de histórias semificcionais.

Serviço
Os bilhetes estão à venda no site www.festivaldecuritiba.com.br, através da aplicação Festival de Curitiba 2018 e também nas bilheterias instaladas no Shopping Mueller e ParkShoppingBarigui. Os bilhetes variam de gratuitos a até R$ 70. Há 384 sessões grátis e em outras 138 funciona o sistema “pague o quanto vale”, em que o público escolhe o quanto paga.
com Agência Brasil

Comments

Popular Posts