A importância de ser Paul B. Preciado - Arquipélago por Miguel Bonneville*



25 A 28 OUTUBRO 2017 // QUARTA A SÁBADO ÀS 21.30
NO NEGÓCIO/ZDB
Miguel Bonneville* regressa à sua série A importância de ser, explorando agora o universo do teórico das questões de género Paul B. Preciado. Com a colaboração de Raquel Rodrigues (activista da Femafro), João Manuel de Oliveira (investigador) e Pedro Arrifano (filósofo), estreia a sua última criação no  Negócio, em Lisboa, no âmbito do Festival Temps d'Images. No mês seguinte, volta a apresentar, também no contexto do festival, Chérie, Chéri, uma performance para uma pessoa de cada vez.

A importância de ser Paul B. Preciado é o quarto espectáculo do projecto ‘A importância de ser’ - espectáculos concebidos em série, que têm como ponto de partida a vida e a obra de artistas e pensadores cuja relevância seja vital no meu percurso artístico. Nesta série, exploro a singularidade do impacto de diferentes artistas e pensadores no mundo, do seu/nosso desejo de expor as limitações e poderes subversivos das subculturas do corpo, e de pensar a identidade como um lugar de acção política. Não poderia deixar de persistir nas questões de género e de identidade que sempre foram temas centrais no meu trabalho e que, embora tratados de forma diferente, são essenciais também na obra de Preciado.

Em Arquipélago, tomo como ponto de partida para este projecto a ideia de 'ensaio corporal' que surge nas obras de Preciado, dando continuidade à pesquisa iniciada nas minhas peças anteriores, na qual procurei que o corpo, a performance e a escrita se desenvolvessem nas suas ligações directas com a filosofia. A progressão destas ligações no meu trabalho foi surgindo tanto do encontro com o slogan feminista “o pessoal é político”, como do encontro com escritores e pensadores que praticam o exercício da filosofia na primeira pessoa. Parto então de uma leitura cruzada de diferentes pressupostos teóricos, de forma a repensar as diferentes formas históricas de opressão e dominação do corpo e os seus possíveis pontos de fuga.

Miguel Bonneville*


Raquel Henriques, activista anti-racismo
Visões – Imagem, imaginário e representações do género e da negritude.
 O poder da representação diz onde posso estar ou o que posso falar.
 Ser visível é ganhar existência.

João Manuel de Oliveira, investigador
Com o Miguel Bonneville tenho vindo a fazer uma pesquisa, ao longo de vários anos, sobre os medos e os seus enfrentamentos. Aqui, tenho-me focado a habitar mortes e perdas, desprezos e asfixiamentos. A minha intervenção neste projeto é no sentido da desfocalização e da reescrita. Em vez de incitar a um caminho, prefiro reclamar o lugar onde nos podemos perder. Uma peça que poderia ser uma peça, mas fica um livro em que a capa muda diariamente ou uma música permanentemente reescrita e reelaborada por quem a ouve.

Pedro Arrifano, filósofo
Quando se agarra num autor é fundamental perceber os seus conceitos, entrar dentro do seu campo conceptual. Cada um trás consigo um ritmo próprio. Podemos afirmar que há um ritmo Nietzsche, Picasso, Kubrick, Kant, Simone de Beauvoir, Einstein. O ritmo de Miguel Bonneville, neste quarto espectáculo chamado “A importância de ser Paul B Preciado: Arquipélago”, do projecto “A importância de ser”, é vertiginoso e arriscado: suspender a arrogância do “eu”, pôr em dúvida o seu estatuto ontológico omniconstitutivo. Nas quatro apresentações que farei, tratarei de desenvolver esse ritmo em quatro pontos (um em cada dia): o silêncio, a morte, o corpo e o entre; que considero serem fundamentais para entrar no entrecruzamento de trilhos que levam ao abrigo-artístico de Bonneville.


Entrada: 7,5€ Entrada estudantes em grupo 5€
Classificação etária: a classificar pela CCE

NEGÓCIO Rua de O Século nº9 porta 5, Lisboa
reservas@zedosbois.org | tel: 213430205 | www.zedosbois.org
A bilheteira do NEGÓCIO abre 30 minutos antes do início do espectáculo


Direcção, Interpretação, Texto, Vídeo e Cenografia: Miguel Bonneville
Interpretação: Paula Sá Nogueira
Texto e Interpretação: João Manuel de Oliveira, Pedro Arrifano, Raquel Rodrigues
Participação Especial: Diogo Bento
Assistência à Direcção: Maria Gil
Sonoplastia: BlackBambi
Figurinos: Mariana Sá Nogueira
Cenografia: Nuno Tomaz
Desenho de Luz e Operação Técnica: Nuno Patinho
Registo Vídeo e Fotográfico: Joana Linda
Produção Executiva: Cristina Correia
Co-Produção: Negócio/ZDB, Festival Temps d’Images, Citemor
Apoio: Fundação GDA

Espectáculo financiado pela DGArtes / Ministério da Cultura

Pequenos Mecenas: Bárbara Assis Pacheco, BFF, David Bonneville, Diogo Bento, Diogo Melo, Elisabete Magalhães, Filipa Leal, FR, Francisca Cortesão, Isabela Figueiredo, Isadora, Joana Craveiro, Joana Faria, Júlio Vaz, Luís Araújo, MH, Manuel Tur, Orfeu Negro, PL,  Sara Pazos, Sara Vaz, Sérgio Braz, TC.

Residências: Fábrica das Ideias/23 Milhas, Citemor, Negócio/ZDB, Pólo Cultural das Gaivotas

Comments

Popular Posts