“Não Há Culpa” no Teatro Rápido em Julho


Após o anúncio do fim do Mundo, Deus e Nossa Senhora, assistem pela televisão ao caos da população em fuga.
Os dois, bem vestidos e sóbrios, respeitáveis e com classe, apresentam-se como um casal político.
Ele, poderoso e omnipresente, não percebe a confusão instaurada.
Ela, assertiva e conscienciosa, culpa-o pelo sucedido.
Está dado o mote para esta comédia, algo conjugal, sobre o uso das palavras e sobre quem detém realmente o poder, o homem, líder inquestionável e figura exemplar ou a mulher, discreta e pacífica que atua na sua sombra?

O espectáculo “Não Há Culpa” estará durante o mês de Julho no Teatro Rápido na Sala 2, de quinta-feira a segunda-feira. Serão realizadas 5 sessões diárias (18h05m, 18h35m, 19h05m, 19h35m e 20h05m) e a entrada custa 3€.

Texto e Encenação
João Ascenso
Estreou-se como ator no ano 2000 no Teatro Cinearte após ter concluído o curso do Instituto de Artes dos Espetáculo.
É membro fundador da Companhia de Actores e colabora regularmente com a produtora Plano 6 para a qual escreveu e encenou alguns musicais para crianças.
É também autor das peças “Prêt-a-porter”, “Vamos sonhar baixinho...” ,“ A noite do choro pequeno” , “Seis... quase meia” e “ Nos dias em que não apetece morrer”.
Encontra-se em cena até 7 de Julho no Teatro Amélia Rey Colaço com o espectáculo “Em cima das árvores”, uma encenação de Tiago Torres da Silva.


Interpretação
Anaísa Raquel
Iniciou a sua formação no Chapitô, com Bruno Schiappa e tem vindo a trabalhar em várias áreas artísticas tais como atriz e assistente de encenação. Fez assistência de encenação para “Fuga”, “Apanhados na Rede”, “Meninos da Mamã”, “Memória da Água” e “Mão na Luva”.
Participou como atriz nos espetáculos “Lobo Mau vs Capuchinho Vermelho”, “Seis... quase meia”, “Cisco e a Espiral do Conhecimento”, “Nico – a crise”, “Trair e Coçar é só começar”, “Nicolau”, “Viver é Raso”, “Espírito da Poesia”, “Perlimpimpim”, “Cenas Suburbanas”, “Estas mulheres”, “Auto da Compadecida”.
Co encenou “Garota portuga procura”.
No cinema deu corpo a Mirita em “Calor e Moscas” e a Jornalista na curta-metragem “Um dia fragmentado”.

Ricardo Lérias
Diretor artístico da produtora da “Janela das Cores”.
Faz parte do grupo de teatro Hipócritas onde, em 2008 e 2009, apresentou “Godot dos Infernos” adaptado e encenado por Alexandre Borges e “Gladiadores” de Alfredo Cortez, respectivamente.
Ainda em 2009 apresentou, no âmbito do ciclo de novos atores no Teatro Municipal São Luís, uma adaptação de “Anjos na América”.
Entre algumas participações televisivas e anúncios destaca a sua participação nas novelas “Doce fugitiva”, “Morangos com Açúcar”, Floribela” e “Chiquititas”.
No cinema destaca a sua participação no “Filme do Desassossego” de João Botelho.
Entre 2011 e 2012 integrou o elenco do musical “ Careta- A tartaruga que defende o planeta” da Plano 6.

Página de facebook: https://www.facebook.com/#!/NaoHaCulpa
Email: naohaculpa@gmail.com

Teatro Rápido
Rua Serpa Pinto, 14, 1200-445 Lisboa (CHIADO - na 1ª à esquerda logo abaixo da Brasileira)
Telefone: 213 479 138
Email: tr@teatrorapido.com

Comments

Popular Posts