Wednesday, November 23, 2011

Programação cultural será afectada devido à Greve Geral

A greve geral convocada para quinta-feira pelas duas centrais sindicais, CGTP e UGT, vai afectar a programação cultural em várias salas de espectáculos.

Numa ronda de contactos por espaços culturais, a agência Lusa verificou que vários espetáculos previstos para quinta-feira foram adiados, antecipados ou cancelados devido à greve.

No Teatro Municipal de Almada, a peça "Do Amor", de Lars Nolén, com encenação de Solveig Nordlund, não será representada na quinta-feira, porque os trabalhadores daquela instituição, "reunidos em plenário, decidiram aderir à greve geral".

No espaço Galeria Zé dos Bois (ZDB), em Lisboa, também não irá realizar-se nesse dia o espetáculo da companhia de teatro Primeiros Sintomas. Com encenação de Bruno Bravo, "A Boda", de Anton Tchékhov, e "A Boda", de Bertolt Brecht, regressam ao palco da ZDB na sexta-feira. "Comunicamos que os Primeiros Sintomas irão aderir à greve geral marcada para o dia 24 de Novembro", refere a companhia na sua página oficial na Internet.

Ainda em Lisboa, o Teatro do Bairro e o Teatro da Cornucópia não terão espetáculos na quinta-feira, porque os trabalhadores irão aderir à paralisação.

O espetáculo "MetropoLIS", pelo grupo de Teatro Ultimacto, estava marcado para quinta-feira, mas foi antecipado um dia. De acordo com fonte do Teatro do Bairro, serão 29 os trabalhadores a aderirem à greve.

Segundo adiantou à Lusa fonte da Cornucópia, os 15 atores do elenco da peça "A Varanda", de Jean Genet, que estará em cena até 18 de Dezembro, estarão em greve naquele dia.

O concerto de Sérgio Godinho no Coliseu dos Recreios, em Lisboa, para apresentar o álbum "Mútuo Consentimento" e celebrar 40 anos de carreira, foi inicialmente marcado para quinta-feira, tendo entretanto sido adiado um dia.

Num comunicado, a promotora Vachier, justificou o adiamento com o anúncio da greve geral.

Apesar de não terem espetáculos em cena na quinta-feira, e de acordo com um comunicado hoje divulgado pelo Sindicato dos Trabalhadores de Espectáculos (STE), os trabalhadores dos Teatros Nacionais D.Maria II e São Carlos, da Companhia Nacional de Bailado, da Comuna - Teatro de Pesquisa, Teatro da Garagem e Teatro Instável, em Lisboa, "estarão em greve".

O mesmo acontece com os trabalhadores de O Bando, em Palmela, do Teatro Extremo, em Almada, e do Teatro de Animação de Setúbal.

No Teatro Garcia de Resende, em Évora, a peça "Café Mário", de Pierre-Etienne Heymann, pelo Centro Dramático de Évora (CENDREV), também não irá a cena devido à greve, sendo as representações retomadas na sexta-feira.

O comunicado do STE refere que, no Alentejo, estarão também em greve os trabalhadores do Teatro Fórum de Moura, da companhia Lêndeas de Encantar, de Beja, da Baal 17 (Companhia de Teatro na Educação do Baixo Alentejo) e do Teatro do Mar, em Sines.

No Porto, foi "adiada, devido à greve geral", a estreia da peça "Monstros de Vidro", no Teatro Carlos Alberto.

Num comunicado, a companhia Visões Úteis refere que se "solidariza com a greve geral e com todos os trabalhadores que a ela adiram".

A peça "Monstros de Vidro" estreará na sexta-feira. Para o dia, hora e local em que esta peça deveria inicialmente estrear-se foi marcada uma concentração.

Os elementos da Visões Úteis estarão na quinta-feira no Teatro Carlos Alberto, no Porto, às 21:30, "para lembrar que o preço da cultura é infinitamente mais baixo do que o preço da ignorância e barbárie em que iremos mergulhar sem ela".

A Associação de Profissionais das Artes Cénicas (PLATEIA) "convidou todos os seus associados" a juntarem-se a esta concentração.

Ainda no Porto, a Seiva Trupe não levará à cena, no Teatro do Campo Alegre, o espetáculo "Falácia", de Carl Djerassi, "devido à greve geral", disse à Lusa fonte daquela companhia de teatro.

No Teatro do Bolhão, também não haverá espetáculo ("A Menina do Mar") por causa da greve geral.

Apesar de não terem programação prevista para quinta-feira, também os trabalhadores do Teatro Nacional de São João, do Festival Internacional de Marionetas de Porto (FIMP), do Teatro de Ferro, em Vila Nova de Gaia, e o Teatro Aveirense, em Aveiro, estarão de greve, informa o STE.

No comments: