Contestação contra a transformação do Teatro Sá da Bandeira em Hotel







Um conjunto de personalidades ligadas ao meio artístico e cultural do Porto tem vindo a contestar a transformação do Teatro Sá da Bandeira em Hotel, tendo mesmo organizado na baixa portuense, uma concentração frente a esse teatro.
"O Teatro Sá da Bandeira, fundado em 1855 e reestruturado em 1877 mantendo ainda os traços arquitectónicos dessa época, é uma das salas mais emblemáticas e históricas do Porto", disse à Lusa Francisco Alves, director do Teatro Plástico, um dos promotores da concentração.
O director e encenador sublinhou que tiveram lugar no Teatro Sá da Bandeira as primeiras apresentações de cinema em Portugal, tendo a sua sala acolhido "toda a história do Teatro português".

Comments

Como a agência Lusa muito bem sabe (e o Guia dos Teatros tem obrigação de saber) o nome do director artístico do Teatro Plástico é Francisco Alves, nada tendo a ver, pessoal ou artísticamente, com o nome citado.

Este "engano" por parte da agência noticiosa oficial portuguêsa não é inocente e vem juntar-se a outras manipulacões noticiosas que têm acontecido desde que David Pontes, marido de uma actriz portuense e directora da companhia "concorrente" Boas Raparigas, tomou posse como director da agência Lusa.
O Guia dos Teatros pede desculpa pelo engano de que é de facto alheio tendo, neste caso, feito apenas a publicação da notícia. Pedimos no entanto desculpa ao visado e corrigimos desde já o dito engano.

Popular Posts