Faleceu Maestro Fernando Correia Martins








Fernando Correia Martins, um dos últimos grandes maestros da revista à portuguesa, de festivais e da música ligeira portuguesa, faleceu sábado dia 28 de Março em Lisboa, com 72 anos, disse à Agência Lusa fonte próxima do compositor.

Com uma longa carreira ligada ao teatro de revista, marchas populares e televisão, Fernando Correia Martins participou, como director musical, no programa de televisão "Sábado à Noite", tendo sido ainda compositor e orquestrador em vários Festivais da Canção da RTP.

Fernando Correia Martins regressou em 2008 ao teatro para compor e orquestrar, a convite de Marina Mota e Hélder Freire Costa, a sua ultima peça, "Piratada à Portuguesa".

Na passada sexta-feira, dia Mundial do Teatro, recebeu o prémio "Máscaras do Teatro" no palco do Teatro Maria Vitória, onde se encontrava a orquestrar.

Em declarações à Agência Lusa, Marina Mota mostrou-se consternada com a morte deste "excelente músico, compositor e colega" que ainda sábado à tarde estivera na primeira sessão do espectáculo, antes de ir jantar a casa.

Segundo Marina Mota, foi em casa, pouco depois das 20:00, que o maestro sentiu dores no peito, tendo desmaiado à porta de casa enquanto esperava pela chegada da ambulância, que o transportaria para o Hospital de São José, lisboa.

Apesar dos seus 72 anos, Fernando Correia Martins era "uma pessoa muito activa", conforme lembra Marina Mota, e "nada fazia supor" o que aconteceu.

Marina Mota tratava-o carinhosamente por "mano velho", dada a amizade que havia entre ambos.
Lusa

Fernando Correia Martins, maestro e orquestrador do teatro de revista e da música ligeira portuguesa, morreu no passado sábado, dia 28 de Março, depois de ter sentido uma forte dor no peito. Aos 72 anos, aquele que era considerado um dos últimos grandes maestros da revista à portuguesa deixa assim o mundo do espectáculo mais pobre, sem que nada fizesse prever que tal poderia acontecer. De facto, ainda durante a tarde de sábado, Fernando Correia Martins esteve na primeira sessão da sua última peça, “Piratada à Portuguesa”, no Teatro Maria Vitória, local onde no dia anterior – Dia Mundial do Teatro – recebeu o prémio Máscaras do Teatro por todo o trabalho desenvolvido ao longo da sua carreira.
O maestro teve uma vida ligada ao teatro de revista, às marchas populares e também à televisão, tendo sido director musical do programa Sábado à Noite e também compositor e orquestrador de vários Festivais da Canção da RTP.
O funeral tevelugar na quarta-feira, no cemitério do Alto de São João, em Lisboa.
Caras




Fernando Correia Martins nasceu em Aveiro a 23 de Novembro de 1936, 15 dias depois muda-se com os pais para o porto, cidade essa que sentia como sua, o seu percurso profissional, se bem que tenha começado pelo violino, acabará por levá-lo a conhecer e a descobrir outras facetas. como compositor e orquestrador, sao inumeras as musicas que criou, tanto para o teatro de revista como para os festivais da canção RTP, onde era presença frequente.

Foi Orquestrador de mais de 500 Discos de Simone de Oliveira , Deolinda Rodrigues, Marco Paulo, Carlos do Carmo, Marina Mota, Manuela Bravo, Nucha, Dulce Pontes, Dora, Paulo Alexandre, Alexandra, sua esposa Olivia, entre muitos outros

É no inicio da decada de 70, que o Maestro Fernando Correia Martins, começa como autor de músicas para Teatro numa peça de Teatro Infantil que o Empresário Sérgio de Azevedo.

Em 1975 foi Co-FUNDADOR DA COMPANHIA DO teatro ADÓQUE com Braga Santos, Francisco Nicholson, Fernando Lima, Magda Cardoso, Celso Sacavém, Henrique Viana, Ermelinda Duarte e Gonçalves Preto, já quase todos falecidos.

Na decada de 80, foi Autor, Orquestrador e Director de Orquestra da opereta INVASÃO, que esteve em cena no teatro da Trindade uma produção de Sérgio de Azevedo.

Ganhou em 1989 com a Rosa Lobato Faria a Grande Marcha de Lisboa.

Em 1989 é Autor, Orquestrador e Director de Orquestra do Festival da canção e todo o espectáculo envolvente no teatro Garcia Resende em Évora

Fernando Correia Martins foi director e regente da Orquestra da Emissora nacional de 1990 até à sua extinção em 1994.

Autor de mais de 50 Revistas á Portuguesa e Espectáculos Musicais de diversos Programas musicais. como por exemplo DEIXEM PASSAR A MÚSICA E GRANDE NOITE.

Na década de 90 foi autor, orquestrador e director de Orquestra do Musical levado à cena no Teatro Municipal maria Matos pelo Empresário Sérgio de Azevedo A SEVERA, ainda na década de 90 é convidado para dirigir todo o FESTIVAL DE ISRAEL, numa altura em que era autor e Orquestrador da Canção Portuguesa. Os Chefes de Orquestra e Maestros Isrealitas fizeram greve e ele entre 40 chefes de Orquestra de todo o Mundo foi o Convidado do Governo Isrealita, convite esse que lhe valeu uma Condecoração Estatal

Foi director de Orquestra a 17/02/2004 do espectáculo de HOMENAGEM DE 50 ANOS DE CARREIRA DE ANITA GUERREIRO e a 01/04/2004 de MARIA JOSÉ VALÉRIO, onde foi também ORQUESTRADOR DE TODOS OS TEMAS, foi Orquestrador e Director de ORQUESTRA do espectáculo dos 50 ANOS DE CARREIRA DE ARTUR GARCIA

Ganhou o PRÉMIO DE MUSICALIDADE das MARCHAS POPULARES DE LISBOA de 2003 a 2007, cinco anos seguidos, não há quem tenha esse feito.
EM 2005 e no mesmo ano os 60 ANOS DE CARREIRA DE DEOLINDA RODRIGUES
Também em 2005 em parceria com Carlos Jorge Español editam para a EGEAC um CD de MARCHAS POPULARES DE LISBOA 2005. Ainda em parceria com Carlos Jorge Español ganham em 2005 e 2006 a GRANDE MARCHA DE ALMADA.

Em 2006 foi o Orquestrador e autor de alguns temas do CD interpretado por Marina Mota "ESTADOS D`ALMA"

Em 2008 foi o ORQUESTRADOR da GRANDE MARCHA DE ALMADA com música de EUGÉNIO PEPE e CARLOS JORGE ESPAÑOL

Em 2008 completou 50 anos de actividade Músical profissional. foi também por estar a completar os 50 anos de carreira que Helder Freire Costa e Marina Mota o convidam para ser Autor (chefe de parceria Musical), Orquestrador e Director de Orquestra da Revista HIP HOP PARQUE (2007/2008) E PIRATADA Á PORTUGUESA (2008/2009)

Este ano (2009) será compositor das Marchas dos MERCADOS e BAIRRO ALTO.

Fernando Correia Martins era um Homem que vivia e respirava música, um músico notável em que se destacou como Violista, Baixista e Violinista dizia que “quando morrese gostava de ser lembrado cm alguem que tentou ser músico…”

E conseguiu mesmo, ser um GRANDE MÚSICO, foi um dos maiores músicos com uma vastissima obra em todas as áreas. Era um perfeccionista da sua arte, pois mesmo nas novas composições que fazia, ele nunca estava satisfeito com um tema
e tentava sempre aperfeiçoar.

A 27 de Março de 2009 (DIA MUNDIAL DO TEATRO), recebe no Palco do Teatro Maria Vitória, o prémio "Máscaras do Teatro", onde se encontrava a orquestrar.

Fernando Correia Martins, um dos últimos grandes maestros da revista à portuguesa, de festivais e da música ligeira portuguesa, morre a 28 de Março de 2009 em Lisboa, com 72 anos.

Em declarações à Lusa, Marina Mota mostrou-se consternada com a morte deste "excelente músico, compositor e colega" que ainda ontem à tarde estivera na primeira sessão do espectáculo, antes de ir jantar a casa.

Segundo Marina Mota, foi em casa, pouco depois das 20h00, que o maestro sentiu dores no peito, tendo desmaiado à porta de casa enquanto esperava pela chegada da ambulância, que o transportaria para o Hospital de São José, Lisboa.
Texto de Ricardo Mesquita e Carlos Jorge Español

Comments

Maria said…
Deixa-me muitas saudades na certeza porém que um dia nos reuniremos noutro plano.Ao meu querido e saudoso afilhado um "até sempre"

Popular Posts