"Tambores na Noite" no São João






"Tambores na Noite", de Bertol Brecht
Teatro Nacional de São João
20 de Março a 26 de Abril

“Nós, os que trocámos mais vezes de terra que de sapatos…” A frase aplica-se tanto a Bertolt Brecht – forçado a exílios vários – como a Kragler, o herói falhado de Tambores na Noite, a segunda peça escrita pelo dramaturgo, a primeira a conhecer o palco. Soldado que regressa a casa após ter sido feito prisioneiro e enviado para África, Kragler adere à Revolução Espartaquista, a cujos ideais acabará por virar as costas em favor de um bem comezinho: a “grande cama, branca e larga”… Ao inscrever as iniciais B.B. na lista de autores produzidos pelo TNSJ, Nuno Carinhas opta por uma peça escrita na época em que Brecht não se submetera ainda ao espartilho da ortodoxia, fruto de uma juventude desabrida, mais próxima de Rimbaud que de Lenine. De Tambores na Noite o encenador extrai a ocasião favorável para – recordemos a extroversão vicentina de Beiras (2007) – continuar a experimentar a energia do elenco, explorando a coralidade de um texto que começa na sala de jantar para, mais tarde, nos lançar em plena rua, sob o signo de uma lua vermelha…

de Bertolt Brecht tradução Claudia J. Fischer encenação e cenografia Nuno Carinhas figurinos Bernardo Monteiro desenho de luz Rui Simão desenho de som Joel Azevedo preparação vocal e elocução João Henriques colaboração musical António Sérgio interpretação Emília Silvestre, Fernando Moreira, Joana Manuel, João Castro, Jorge Mota, José Eduardo Silva, Luís Araújo, Marta Freitas, Paulo Freixinho, Pedro Almendra, Pedro Frias, Sara Carinhas e Pedro Jorge Ribeiro produção TNSJ classificação etária Maiores de 12 anos

Comments

Popular Posts