Prémio FATAL 2008 para "Os Feios", do GRETUA, de Aveiro

O Prémio do Festival Anual de Teatro Académico de Lisboa (FATAL) 2008 foi hoje atribuído à peça "Os Feios", a partir de Daniil Harms, apresentada pelo GRETUA - Grupo Experimental de Teatro da Universidade de Aveiro.
O júri, cujo presidente honorário foi, este ano, o actor Ruy de Carvalho, considerou que o melhor espectáculo dos 21 a concurso na 9ª edição do FATAL, que começou a 05 de Maio, foi a peça do GRETUA, a partir de um texto do dramaturgo Daniil Harms, com encenação de João Fino.
O Prémio FATAL 2008, patrocinado pela REN (Rede Eléctrica Nacional), tem o valor pecuniário de 1.500 euros e inclui ainda uma escultura criada por Ricardo Manso, aluno da Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa.
Também no valor de 1.500 euros, o Prémio FATAL Cidade de Lisboa 2008, patrocinado pela Câmara Municipal (CML) e que é atribuído pelo júri ao espectáculo mais inovador apresentado no festival, foi para a peça "O Avarento", a partir de Molière, apresentado pelo CITAC - Círculo de Iniciação Teatral da Academia de Coimbra, com encenação de Pedro Penim.
Este ano, dois espectáculos venceram ex-aequo o Prémio FATAL do Público 2008, atribuído pelo público do festival: "Chez Kantor", a partir de Tadeusz Kantor, do NNT - Novo Núcleo de Teatro da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, e "Othello", a partir de William Shakespeare, do Rastilho - Grupo de Artes Representativas da Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa.
O júri, composto por João de Carvalho (REN), Teresa Gonçalves (CML), Joana Lopes (Associação Académica da Universidade de Lisboa) e Margarida Prates (em representação dos estudantes da Universidade de Lisboa), atribuiu ainda seis menções honrosas.
Os prémios foram entregues hoje à noite na festa de encerramento do FATAL, a decorrer no Maxime, em Lisboa.

Comments

Popular Posts