Friday, May 30, 2008

Oprimido com "Os Nossos Pais"


O Grupo de Teatro do Oprimido de Lisboa volta à cena no Teatrocinearte “A Barraca” com o espectáculo de Teatro Fórum "Os nossos pais". Todas as segundas-feiras de 26 de Maio a 16 de Junho às 2130h na Sala 2 da Barraca.

Os nossos Pais é um desafio à reflexão conjunta sobre a família contemporânea. Qual a nossa responsabilidade no bem-estar e qualidade de vida dos nossos pais e avós? Estão as novas dinâmicas familiares preparadas para lidar com o envelhecimento da população? A igualdade de género é um tema do passado?

Como sempre no Teatro Fórum, nós apresentamos o problema e são os espectadores que actuam e propõem as soluções.
O Teatro do Oprimido de Augusto Boal envolve actores e público num processo de reflexão mútua sobre a nossa realidade. Ao contrário do que acontece no teatro convencional, os espectadores podem, no fim da peça, entrar em palco e propor/ actuar possíveis soluções para o problema apresentado. O teatro surge como espaço de participação, discussão e análise de ideias.

A metodologia do Teatro do Oprimido (TO) foi desenvolvida por Augusto Boal no Rio de Janeiro, Brasil, em meados da década de 60 sendo hoje praticada em mais de 70 países. É uma metodologia e uma prática teatral cujo objectivo é promover a reflexão do espectador sobre a sua realidade, expondo o modo como a sua conduta resulta da sua percepção das relações de poder, de processos de dominação e exclusão social. Pretende-se com esta metodologia clarificar estes processos, dando ao sujeito modos de agir com conhecimento e em liberdade.

Através da participação e envolvimento dos actores e públicos (categorias mutuamente reversíveis no Teatro do Oprimido), cria-se um processo de reflexão mútua. Ao contrário do que acontece no teatro convencional, os espectadores podem, no fim da peça, entrar nela propondo/actuando possíveis soluções para o problema apresentado, resultantes da sua vivência e história de vida. Usando a actividade teatral e o palco como um espaço neutro para a exposição, discussão e análise de ideias, desenvolve-se a participação cívica, garante-se o direito de cada um de exprimir as suas ideias.

O Grupo de Teatro do Oprimido de Lisboa (GTO) é uma associação sem fins lucrativos empenhada em estimular a participação activa e consciente dos cidadãos na construção da sociedade. Actualmente o GTO desenvolve as suas actividades teatrais no Teatrocinearte “A Barraca”. Além da criação e apresentação das peças, o GTO trabalha como multiplicador da metodologia do Teatro do Oprimido, formando e acompanhando grupos de Teatro Fórum em bairros problemáticos de Lisboa, Amadora, Barreiro e Seixal

Ficha Técnica
Criação: o grupo
Encenação – Diogo Mesquita e Romeu Costa
Curinga – Gisella Mendoza
Actores – Joana Lobo, Magda Novais, Reginaldo Spínola
Vídeo – Pedro Sena Nunes
Produção – GTO Lisboa
Agradecimentos – Teatrocinearte “A Barraca”
Bilhetes: 4€

No comments: