Friday, May 2, 2008

Festival Pina Bausch


"Um Festival Pina Bausch" começa sexta-feira no Centro Cultural de Belém (CCB) e prossegue no São Luiz Teatro Municipal (SLTM) com espectáculos da coreógrafa alemã, filmes sobre a sua obra e conversas com o público.

Iniciativa conjunta das direcções artísticas do CCB e do SLTM, realiza-se entre sexta-feira e 09 de Maio nos dois espaços culturais de Lisboa com a presença de convidados em sessões de projecção de filmes e conversas com o público de entrada livre.

"Café Müller", peça emblemática de Pina Bausch, com a participação da artista, e também "Nefés" e "Masurca Fogo" são os espectáculos interpretados pela Companhia Tanztheater Wuppertal incluídos no programa do evento, que também contempla a exibição dos filmes da coreógrafa "O Lamento da Imperatriz" e "A Sagração da Primavera", e o filme do realizador Fernando Lopes "Lissabon - Wuppertal - Lisboa".

Da programação do evento constam ainda conversas com o público, nomeadamente com a presença de Peter Pabst, que trabalha há quase três décadas na concepção dos cenários dos espectáculos da coreógrafa, e os bailarinos da companhia Dominique Mercy e Nazareth Panadero.

Este ano cumpre-se uma década da criação de "Masurca Fogo", coreografia encomendada para o Festival dos 100 Dias da Expo 98, apresentada na sequência de um convite de António Mega Ferreira - actual presidente do CCB e à época comissário da exposição - para a criação de uma residência artística que culminou na criação desta peça sobre Lisboa.

Por seu turno, o Teatro São Luiz, em 1994, quando Lisboa era Capital Europeia da Cultura, apresentou por iniciativa do programador para a dança Jorge Salavisa, um conjunto de espectáculos de Pina Bausch, entre eles "A Sagração da Primavera", "Café Müller", "Kontakthof", "Viktor" e "1980".

A partir de sexta-feira, Pina Bausch e a sua companhia vão estar presentes nestes dois espaços culturais de Lisboa, e "em contacto muito directo com o público", segundo a organização.

Os próprios bailarinos da Tanztheater Wuppertal vão falar sobre as suas participações nas obras e filmes de Pina Bausch, e contar histórias inéditas sobre o processo criativo das coreografias.

Além de Peter Pabst, estarão presentes algumas personalidades portuguesas da área da cultura cujos percursos pessoais ou profissionais se cruzaram com Pina Bausch, nomeadamente Olga Roriz, Fernando Lopes, Maria João Seixas, António Mega Ferreira, Rui Horta, Luísa Taveira e José Sasportes.

"Nefés", uma peça sobre Istambul que pertence já a uma nova fase criativa de Pina Bausch, abre "Um Festival Pina Bausch" no CCB, sexta-feira e sábado.

"Café Müller", peça icónica da coreógrafa alemã em que a própria Pina Bausch é uma das intérpretes, estará no palco do Teatro São Luiz a 04, 05, 08 e 09 de Maio, enquanto que "Masurca Fogo" estará no Grande Auditório do CCB a 07, 08 e 09 de Maio.

Pina Bausch, 67 anos - coreógrafa que revolucionou o mundo da dança nos anos 70 - esteve no ano passado em Lisboa, convidada a participar nas celebrações dos trinta anos da Companhia Nacional de Bailado (CNB), tendo apresentado o espectáculo "Children of Yesterday, Today and Tomorrow", no Teatro Camões.

Em Outubro de 2006, Pina Bausch esteve também com a sua companhia no Teatro São Luiz para apresentar os espectáculos "Ten Chi", projecto desenvolvido pela artista no Japão, e "Nelken", coreografia dos anos 80, ambos sempre com salas esgotadas.

Foi com coreografias como "Nelken" e sobretudo "Café Müller", que a artista, nascida na Alemanha em 1940, granjeou grande notoriedade, tornando-se uma das mais importantes referências e influências do meio internacional da dança.

Na quarta-feira, pelas 17:30, está prevista uma conferência de imprensa da Pina Bausch no Centro Cultural de Belém.
Lusa

No comments: