Monday, April 16, 2007

FÉRIAS GRANDES COM SALAZAR

FÉRIAS GRANDES COM SALAZAR

no TEATRO DA POLITÉCNICA
DE MANUEL MARTINEZ MEDIERO
CO-PRODUÇÃO TEATRO NACIONAL D. MARIA II TEATRO DAS BEIRAS
COLABORAÇÃO JUNTA DE EXTREMADURA

ABR 24 – MAI 13
3ª a SÁBª 21H30 SÁB. e DOM. 16H00
3 únicas semanas de representação
O Teatro Nacional D. Maria II apresenta, a partir de 24 de Abril, Férias Grandes com Salazar, de Manuel Martinez Mediero. Esta co-produção entre o TNDM II e o Teatro das Beiras conta com a colaboração da Junta de Extremadura. Um dramaturgo espanhol decidiu escrever sobre a História de Portugal recente e desmistificar essa figura até há bem pouco tempo intocável que foi António de Oliveira Salazar. Manuel Martinez Mediero, autor que Luiz Francisco Rebello classifica de "radicalmente simbólico" nas suas abordagens ao género teatral, escreveu, em tom de comédia burlesca, Férias Grandes com Salazar um espectáculo originalmente estreado em Idanha-a-Nova em 1997. Nesta revisitação da peça, a encenação mantém-se a cargo de José Carretas que assume também a cenografia. Em volta de Salazar, o público encontrará figuras bem conhecidas: desde a "famosa" Maria, a governanta inseparável, até Barbieri Cardoso, Silva Pais, o Cardeal Cerejeira, Carmona, Franco ou Humberto Delgado.

sinopse
Nos últimos dias da vida de António de Oliveira Salazar, vamos encontrar o velho ditador a lutar furiosamente contra a decadência física e intelectual, obrigado a confrontar-se com os fantasmas do passado. Maria, a governanta que dele cuidou a vida inteira, exige-lhe agora aquilo a que se sente com direito: o casamento. Nesse pedido é fortemente apoiada pelo próprio Cardeal Cerejeira, que quer que o Presidente do Conselho – e seu amigo de longa data – morra em paz com Deus…
Entretanto, outras duas visitas se insinuam: o primeiro amor de Salazar, a professora Felismina, que lhe aparece nua em sonhos, e o fantasma de Humberto Delgado, que lhe anunciará que o seu fim está próximo.
Temendo conspirações de bastidores, Salazar desconfia que muitos, nomeadamente Marcello Caetano, esperam a sua morte para poderem, finalmente, chegar ao poder. No entanto, mantém, até ao fim, a doce ilusão de que ainda governa o país…

encenação cenografia JOSÉ CARRETAS
música original FERNANDO MOTA
figurinos MAITE ÁLVAREZ
desenho de luz FERNANDO SENA
assistente de encenação VERA MIRANDA
COM
FRANCISCO BRÁS ANA MARGARIDA CARVALHO ELISA NEVES FERREIRA
EVA FERNANDES CÂNDIDO FERREIRA PEDRO FIUZA CÁNDIDO GÓMEZ FILOMENA GIGANTE CARLOS MARQUES JOÃO MIGUEL MELO
MIGUEL TELMO RINI LUYKS (MÚSICO)

No comments: