“Depois do Agora” estreia na Escola Básica 2, 3 Gomes Teixeira, em Armamar

ilustração de Rodrigo Gonçalves

“Depois do Agora” é mais um projecto do Teatro Viriato com a comunidade e estreia esta quinta-feira, 8 de Maio, às 15h30, na Escola Básica 2, 3 Gomes Teixeira, em Armamar. Durante quatro anos, a encenadora Rafaela Santos trabalhou com um grupo de alunos desta escola, no desenvolvimento de competências de expressão dramática. Este ano juntou-se ao projecto, Ana Lúcia Figueiredo que orientou uma oficina de escrita criativa, dirigida a esses alunos e norteada para a elaboração de um guião para representação. Dezasseis alunos, do 9º ano, criaram um enredo, que eles agora protagonizam, na sua própria escola. Tendo sido sempre desenvolvido no contexto e instalações escolares, a estreia também acontece no mesmo espaço.

Com o público ao centro, em Depois do Agora os alunos dão corpo a um canal de televisão projectado no futuro (daqui a 10 ou 20 anos), onde não faltam as notícias de uma funcionária que acusa o patrão de discriminação por não ter sido assediada sexualmente como as restantes colegas; a extinção iminente de uma língua nativa ou as últimas informações do mundo automóvel, como um carro que se move a chá de cebola. Este canal de televisão é também feito de momentos publicitários “Quem me compra?”. Anorexia, bulimia, testes, professores, amor e desejo são alguns dos produtos publicitados. Há ainda espaço para um debate sobre alimentos transgénicos, um concurso de perguntas e respostas com especialistas de Matemática, Física e História e um momento musical.

A escolha dos temas do guião foi feita pelos alunos e a opção pela criação de um canal de televisão acabou por se revelar uma estratégia de trabalho, uma vez que permitiu construir diversos tipos de texto e proporcionou diferentes contextos de representação.

“Este projecto é óptimo porque fomos nós que o criámos de raiz. Começámos com o texto, experimentando toda a liberdade criativa e agora o espectáculo. É muito interessante ver o fruto do nosso trabalho. Ao contrário do que acontecia antes, em que as personagens que íamos encenando com a Rafaela eram dadas, estas foram criadas por nós”, refere Mariana Mexia, uma das alunas envolvidas neste projecto, que decorreu sempre sob a orientação do professor Joaquim Calheiros, que acompanhou todo o processo.

Através deste projecto, Inês Rego descobriu o gosto pelo teatro. “Vou tentar entrar numa academia, o problema é que é por selecção, mas se não conseguir, entro numa escola normal e tento outra vez para o ano entrar na academia”, afirma, sublinhando que gosta mais de teatro do que televisão.

Este é mais um projecto que decorre no âmbito do Sentido Criativo, do Teatro Viriato. Caso estejam interessados poderão assistir a este espectáculo na Escola Básica 2,3 Gomes Teixeira, em Armamar ou falar com a direcção artística e professor, através de um contacto prévio com o Teatro Viriato.

Direcção artística Rafaela Santos e Ana Lúcia Figueiredo Participantes Andreia Proença, Cátia Gomes, Daniela Pinto, Diogo Cardoso, Flávia Oliveira, Helena Amaral, Inês Rego, Joana Rodrigues, João Rodrigues, Mariana Mexia, Mariana Silva, Maria Teixeira, Patrícia Santos, Pedro Rego, Rute Nascimento e Tamára Carrulo Produção Executiva Teatro Viriato


08 Maio
15h30
30 min. aprox.
Todos os públicos
Entrada gratuita

Comments

Popular Posts